Mixtape 2.3

Banner Blog [Mixtape] 1 cópia

_DSC6274

Todo ser humano encontra diversas bifurcações na estrada do coração. Seguir ou não seguir. Aceitar ou não aceitar. Esquerda ou direita. Admirar ou invejar. Bondade ou egoísmo. Eu ou o outro. Amar ou não amar. E as bifurcações tem bifurcações. Sorrir amarelo ou brilhante. Chorar muito por pouco tempo ou pouco por muito tempo. Curtir a dor até se afogar, ou dançar pra esperar ela passar. Esquerda pela sombra ou esquerda pelo sol (calor com vitamina D, ou frescor). E as bifurcações nunca são exatas. E as escolhas nem sempre são lógicas. Amar muito quem ama pouco, amar pouco quem ama muito, amar muito quem ama muito, amar pouco quem ama pouco, amar nada ou amargura?

São tantas escolhas, tantas tantas travessias. E as escolhas trazem sempre novas escolhas, e atravessar uma ponte me coloca diante de outras esquinas da vida. Não estamos sós nas nossas decisões. Enquanto escolho amar muito quem ama pouco, posso escolher amar pouco quem me ama muito, e quem me ama muito pode repentinamente escolher amargura. Temos poucos absolutos na trajetória e talvez um deles eta justamente o de que nada é completamente exato em se falando de seres humanos.

Há dias em que, a despeito de nossos desejos, estamos completamente vazios. É difícil escolher alegria se a alma está repleta de noite escura sem estrelas. Como escolher amar quando parece que todo o amor do coração secou em meio aos muitos desertos que atravessamos? Em dias escuros há que pausar a caminhada. É preferível não escolher em dias de escolhas limitadas.

Diante de neblina na estrada ou treva densa, eu paro no acostamento da vida, e eu ligo para um amigo chegado. Esse amigo me guia até que eu chegue em sua cabana de afeto, quando entro ele sorri, tira meu sapato e lava meus pés, oferece-me um chá quentinho, travesseiro fofinho, colo levinho, afago e carinho. Cabana de afeto é fortaleza de amor. Não há muitos amigos assim na vida, e, nas muitas curvas do trajeto, há que manter os olhos atentos, é fácil perder-se a despeito do afeto. Essas fortalezas de amor, amigos-casa, não tem poder para anular a escuridão, mas são a certeza de que em meio a dúvida, a crueldade e a tristeza há uma mão firme para segurar nossa alma e seguir conosco em uma bifurcação pouco exata da vida imprevisível.

Agnes Alencar

 

Clique na imagem para ir para a Mixtape

Heaven – The Walkmen / When we Were Young – Adele / Meet me at the Lighthouse – Mister and Mississippi / Vento no Litoral – Legião Urbana / If I Ain’t got you – Alicia Keys / Our Love – Sharon Van Etten / partida e o Norte – Estevão Queiroga / Stone – Alessia Cara / It’s a Fluke – Tiago Iorc / Afraid of Nothing – Sharon Von Etten / Venus (Acoustic) – Joy Williams / Feels Like Coming Home – Jetta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s